a Ciclope

De origem mitológica, os Ciclopes são gigantes imortais com um só olho.

Nas versões de Homero e de Hesíodo, os Ciclopes são descritos como seres rudes, brutos, mas muito capazes em ofícios.

Este colectivo tem como base 6 ciclopes: a Constança, a Joana, a Maria, a Marta, a Sofia e a Zita e criam um espaço de amizade, para explorar, experimentar e partilhar. Acreditamos no par acção-reacção.

Todas com diferentes papéis, constroem coisas que não muralhas.

Cá estamos para trabalhar e, claro, ser uns doces!

Vamos trabalhar juntos?

O NOSSO 'RESUMO' SOBRE OS CICLOPES?

SÃO UNS DOCES MAL VISTOS.

torso(1).png

o colectivo

constanca_edited.jpg

CONSTANÇA
ARAÚJO AMADOR

aConstança, gosta de pássaros e é mestre em ilustração e animação, pós-graduada em gestão cultural e licenciada em artes plásticas - pintura, pela FBAUP. Frequentou a AVU, em Praga (CZ).

Desenvolve a sua prática artística entre o desenho, a pintura e a ilustração, a partir da poesia e da sua relação com a Natureza, tendo trabalho publicado em livros, jornais e revistas e participando regularmente em exposições individuais e coletivas. Leciona no ensino superior politécnico e é formadora na FBAUP. Coordena projetos educativos e colabora há mais de 10 anos como arte-educadora, em diversos museus e instituições.

  • website
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram

Depois de mais de metade da minha vida a estudar fora (Bruxelas, Milão e Londres, onde fiz o Mestrado em Graphic Moving Image na London College of Communication e fiquei a viver muitos anos e a trabalhar, voltei para a minha cidade natal para me dedicar ao que mais gosto, ilustração.

Tendo aguarela e desenho como técnicas de eleição, não digo que não ao mundo digital quando este é necessário.

  • website
  • Instagram
maria_edited.jpg

MARIA
REIS ROCHA

Marta%20Nunes_edited.jpg

MARTA

NUNES

Nasci na Primavera de 1984 em Lousada e aprendi a desenhar antes de me saber explicar, porque nem sempre há palavras para dizer tudo o que se sente.

Formei-me em Arquitectura, na Universidade da Beira Interior e foi desde aí que a ilustração apareceu na minha vida começando a colaborar em diversos projectos, como publicações, exposições individuais e colectivas.

Num dia-a-dia de trabalho a ilustração surge sempre como o momento de liberdade e é cada vez mais a paixão a tempo inteiro.

  • website
  • Instagram

Sandra Sofia Santos nasceu em 1989 na cidade de Guimarães, onde ainda reside e trabalha. Licenciada em Design Gráfico pelo IPCA encontra-se a concluir o Mestrado em Ilustração e Animação (MIA). O seu trabalho é fortemente influenciado pelo folclore e artesanato de diversas regiões do globo, mas com especial foco na arte popular portuguesa. Através de ilustrações em técnica mista cria mundos e personagens ingénuos e cheios de contraste. Pretos intensos e cores arrojadas cantam à desgarrada enquanto linhas tensas dançam com manchas orgânicas conferindo às suas imagens uma vibração gráfica intensa.

  • website
  • Instagram
sofia_edited.jpg

SANDRA 

SOFIA SANTOS

WhatsApp%20Image%202021-05-06%20at%2016.

ZITA

PINTO

Nasci no Douro, de onde saí especialista em subir às árvores e em corridas desenfreadas, encosta abaixo.

Dizia que ia ser pintora, mas afinal licenciei-me em Geologia. Durante os 11 anos em que trabalhei em prospecção mineira, passei por um punhado de países distintos, sem nunca parar de desenhar.  

Em 2013 comecei a dedicar-me às áreas criativas e hoje em dia ilustro paredes, janelas e muitos rostos. No entanto, é a ilustração editorial que me enche as medidas e me ocupa a maior parte do tempo.

  • website
  • Facebook
  • Instagram

Tenho uma crush gigante pela Meryl Streep e pelo da Vinci. À parte disso, sou designer e gosto muito de bricolages.
Estudei engenharia e, mais tarde, percebi (a tempo, graças a nossa senhora de Fátima) que o design era o que me fazia mais feliz. 
A Yuki é um pequeno potro feliz e uma espécie de mascote da Ciclope.

  • website
  • Instagram
joana.jpg

JOANA
FARIA ALVES

a comunidade

A Ciclope quer ajudar na divulgação e venda de trabalhos de criativos em Portugal. Cada artista recebe uma percentagem do valor de cada produto vendido que vise uma criação sua.

Não há custos associados para fazeres parcerias na comunidade da Ciclope.

VER QUEM POR CÁ ANDA

QUERES FAZER PARTE DA NOSSA COMUNIDADE?